A vida é um presente de Deus a todos os seres viventes. Deus, como Criador Supremo, é justo e benevolente. Ele existe em cada um de nós e em todos os seres. Somos irmãos por emanarmos do mesmo Pai Celestial e constituímos a enorme família universal, família de seres iguais, porém, tão desiguais. Deus não nos fez perfeitos, mas seres que necessitam buscar o aprimoramento, para isso nos deu o livre arbítrio. Muito erramos e muito acertamos na caminhada evolutiva. Vamos e voltamos, muitas encarnações e muita vida na erraticidade e na carne certamente já tivemos e ainda teremos.

Neste momento, nessa etapa da evolução, como espíritos, estamos atrelados ao belo e fecundo Planeta Terra, nosso lar enquanto encarnados e mesmo desencarnados, já que ainda não alcançamos ápices ditosos. Enquanto Planeta na fase de provas e expiações ainda precisamos evoluir praticando o bem, a caridade, a indulgência e a paciência para com nossos irmãos de caminhada. Que estejamos de coração aberto para o aprendizado e promoção de nossa reforma íntima, amando ao próximo como a nós mesmos. Em breve o bem sobrepujará ao mal, embora este ainda irá ser morada de alguns corações, lentamente iremos galgar o degrau da regeneração e mais um passo será dado na escalada da vida. Viver é preciso sem medo e sem desistir, sem fugas extremas, pois elas significam contrariar as leis divinas e certamente representam amarguras e dores que teremos que enfrentar.

Viver e se encantar com as provas que temos que passar e com a beleza da vida, pois somos dualistas e paradoxais. Viver é vencer o desânimo, a desesperança, pagar com o bem o mal que nos é feito, é vivenciar as amarguras da vida sem críticas, passar fome do pão de cada dia, sem se rebelar contra o nosso Criador, pois só assim estaremos evoluindo. Viver é sentir a leveza do ar, no bater de asas das borboletas, no perfume que emana das flores, no marulhar das ondas no vasto oceano, no calor do sol e no rocio da noite estrelada, no contemplar das árvores que dão sombra e bons frutos, no farfalhar das folhas úmidas pelo sereno, na neve que cai no inverno, nos dias claros de verão e nas noites enluaradas, no sorriso da criança que ainda precisa vencer etapas e no olhar do idoso que parece já ter vivido muitos anos.

Espíritos em caminhada que todos somos, o trabalho se faz necessário. Avante filhos de Deus, praticando o amor incondicional pregado pelo Mestre Jesus, nosso Irmão Maior, a quem Deus destinou a co-criação e governança da Terra e nos presenteou com a sua vinda ao meio de nós para nos ensinar a prática do bem maior e o amor a Deus sobre todas as coisas. Que a doutrina cristo seja o estandarte de todos, lábaro estendido e respeitado em todos os rincões da Terra, a bater em todos os corações humanos. A vida se faz presente.

 

(por Maria Isabel Evangelista Rocha)