É acolher não só o espírito envolto a uma criança encantadora, mas toda a sua família para que se conclua uma renovação conjunta, um amadurecimento… Uma oportunidade que é concedida, inclusive a nós evangelizadores.

Pois, sabemos que hoje somos melhores que na encarnação pretérita, não a retorno sem a devida evolução.

Diante disso, devemos treinar sentimentos de amor, fraternidade, simplicidade, alegria, paciência, humildade, tolerância…

Como base e princípios são que esvaziamos nossos corações de qualquer sentimento negativo, para servir nesse trabalho que é de doação de amor e somos os mais beneficiados e recebemos mais do que ofertamos.

Sendo essa jornada de aperfeiçoamento, onde somos sempre amparados pela espiritualidade amiga que nos consola e nos da um amor sublime.

Nesse processo de limpeza espiritual, evangelizar é o desafio de compartilhar a formosura da alma, o mais límpido cristal que existe dentro de cada trabalhador evangelizador.

Evangelizar com o coração é a tarefa principal desse seguimento da Casa Espírita, precisamos estar conectados com esses valores da alma do amor de Deus.

Vale ressaltar que o Evangelho precisa ser seguido como um roteiro de viagem, sim! Um roteiro de nossas vidas e não apenas ler-mos, mas, vivê-lo como nosso Código moral divino.

Graças a Deus.

Por Sheila Ribeiro