Por Maria Lúcia Guss Gembarowski

Eu aqui tomando meu café e pensando…2020, ano com digitos iguais e seguidos e com esse acontecimento tão devastador que nos remete a pensar, a refletir.

Ano perdido? Ou ano de aprendizado? O que significa tudo isso? O que Deus quer nos revelar?

Fui no google e pesquisei  um ano com dígitos iguais e seguidos. Ano de 1919, pasmem, foi o ano da Gripe pneumônica ou Gripe espanhola que dizimou boa parte da população, após a Primeira Guerra Mundial.

Anos com dígitos iguais…E o que isso significa ? Nada.

O que acontecia antes do Covid-19 se propagar?

Guerra de conflitos egoístas, guerra pelo poder, guerra pela beleza desenfreada, guerra de valores materiais, guerra da insensibilidade…

Com a pandemia, fomos obrigados a conviver com a guerra entre nós mesmos. Tivemos que nos fechar em nosso íntimo para meditar.

Quem sou? Qual o meu verdadeiro eu? Qual poder de influência tenho?

E a resposta é: sou um ser para prestar serviço ao Pai, não tenho influência nenhuma, apenas sou fruto do meio que convivo, ou me exaltam ou me rebaixam.

Eu tenho apenas uma certeza, sou um ser único e criado para ser feliz e não ser projetado e nem ainda manipulado por pessoas ou mídias.

Então vamos viver simples como crianças sem máscaras sociais, máscaras que escondem quem realmente somos. Nos trajamos, ora com máscaras de bonzinhos, ora com máscaras de perversidade, e não mostramos quem realmente somos.

Que o isolamento social tenha servido ou esteja servindo de SPA com o personal que cada um precisava para se melhorar.

Boa mudança, pois o próximo ano com dígitos  iguais e seguidos vai demorar.

Até quando vamos procrastinar nossa mudança?

Muita paz!!!