Até 1944, ninguém havia contado com tanta riqueza de detalhes como seria a suposta vida após a morte. Segundo Chico Xavier, o relato virou livro graças a um Espírito que nunca teria revelado sua verdadeira identidade e que assinava as obras com o pseudônimo de André Luiz, pois seu verdadeiro nome não importava. Dele sabe-se apenas que foi médico sanitarista e que exerceu sua profissão no Rio de Janeiro, Brasil. Existem algumas suposições sobre sua verdadeira identidade, mas não vamos nos ater a isso neste momento.

André Luiz foi, positivamente, dentre todos os benfeitores que escreveram aos encarnados o que manteve fidelidade maior aos postulados espíritas, notadamente à Allan Kardec. O seu trabalho, no que concerne à forma e ao fundo, notabiliza-se em tudo pelo respeito e lealdade mantidos, ao longo do tempo, ao Codificador e à Codificação.

O livro Nosso Lar falava de um plano espiritual tão realista quanto futurista: o livro descreve comunicadores pessoais parecidos com nossos celulares, um “aerobus” (meio de transporte aéreo muito veloz) e telas planas semelhantes às TVs de plasma.

Desde que Nosso Lar chegou às livrarias, em 1944, já vendeu 2,5 milhões de cópias e foi traduzido para, pelo menos, 15 idiomas. A adaptação homônima em filme, de Wagner de Assis, estrelada por Paulo Goulart, levou 562 mil pessoas ao cinema no final de semana de estreia, em 2010.

Foi com Nosso Lar que o mais conhecido médium brasileiro deu início à série A Vida no Mundo Espiritual. Assinados por André Luiz, os 13 livros escritos ao longo de 25 anos contam histórias sobre o além. As obras mostraram na prática, por meio de personagens, o funcionamento dos ensinamentos de Allan Kardec e do espiritismo, como a lei de causa e efeito, que diz que tudo o que fizermos em uma encarnação será igualmente imposto a nós em outras vidas.

Portanto, cabe-nos o estudo de suas obras, de forma séria e metódica, calando interrogações para ater-se às lições ministradas. Neste sentido, a Casa de Frei Fabiano estará realizando encontros mensais a partir de março para conversarmos, de uma forma leve e descontraída, sobre as obras espíritas, a iniciar pelas obras trazidas por este Espírito, que até hoje não compreendemos bem, mas que contém valiosos ensinamentos que possuem a finalidade de nos ajudar no nosso processo de transformação moral.

E aí, preparados? Vamos ler as obras de André Luiz e comparecer mensalmente no “Papo Espírita” que a Casa de Frei Fabiano realizará? A largada já foi dada e no dia 18/03/18 às 16h Sergio Thiesen estará conosco para conversar um pouco sobre a obra “Nosso Lar”. Todos convidados!

Até a próxima!

Ricardo Gembarowski